Austrália: o Brasil que deu certo. Porque?

Inicialmente colonizada por meio do transporte de presos para a colônia de Nova Gales do Sul, fundada em 26 de janeiro de 1788. A população aumentou de forma constante nos anos seguintes, o continente foi explorado e, durante o século XIX, outros cinco grandes territórios autogovernados foram estabelecidos.
Em 1 de janeiro de 1901, as seis colônias se tornaram uma federação e a Comunidade da Austrália foi formada. Desde a Federação, a Austrália tem mantido um sistema político democrático liberal estável.

A frase que provavelmente mais ouço de brasileiros, tanto aqui, como os que estão no Brasil, ao se referirem a Austrália é que a Austrália é o Brasil que deu certo. Fazem geralmente esta referência pelo fato da Austrália e o Brasil terem climas parecidos em algumas partes do país e muitas belezas naturais.
Contudo, ao comparar os dois países sempre fica a ideia que a Austrália foi um país que deu certo e o Brasil não e esta constatação é correta, afinal, como costumam dizer os brasileiros que aqui chegam, “as coisas na Austrália funcionam”. De fato, a Austrália é conhecida mundialmente como “The Lucky Country” (O país sortudo) e todos os anos milhões de pessoas de todo mundo fazem planos para imigrar para o país e viver por aqui para sempre. Mas por que a Austrália aparentemente evoluiu tanto enquanto o Brasil ficou para trás?

1 – Não há abismo social na Austrália

Existem muitos poucos pobres na Austrália e há empregos para todos. Mas o que faz que não haja este abismo é o fato de que há pouca diferença salarial entre as profissões na Austrália. O salário de um profissional de TI junior, recém saído da faculdade geralmente não é diferente de o de um faxineiro, um garçom ou porteiro. Além disso, todas as profissões são valorizadas e muitas vezes um encanador, eletricista ou pedreiro registrados ganham mais do que um engenheiro ou um contador por exemplo. Desta forma o pedreiro, o encanador, o banqueiro e o dentista vão aos mesmos lugares, comem nos mesmos restaurantes e muitas vezes moram no mesmo prédio.

Aqui na Austrália todos são respeitados independente da condição social ou profissão. É normal você ver pessoas trabalhando de garçonetes por 3 anos e dois anos depois estar trabalhando como advogada em uma grande empresa. Aqui todo mundo trabalha e todo trabalho é valorizado.
No Brasil apenas certas classes sociais tem acesso a uma melhor qualidade de vida. Isso acontece por que o engenheiro ganha $15,000 por mês, mas paga apenas $1,000 para empregada. Aqui na Austrália quase não existe empregada em tempo integral (que trabalha todos os dias em uma casa), mas se houvesse e uma empregada trabalhasse na casa de uma gerente de marketing, a gerente ganharia aproximadamente $6,100 dólares por mês enquanto a empregada cerca de $3,700.00 (líquidos depois de descontados os impostos). Desta forma a empregada vai esquiar no inverno, vai para Fiji nas férias, mora em uma boa casa e pode sair para jantar em um restaurante mais caro de vez em quando assim como a gerente de Marketing. A Austrália não é um país apenas bom para os ricos, mas bom para todo mundo.

2 – Há pouca corrupção

De acordo com o índice de percepção de corrupção mundial, a Austrália está entre os 11 países menos corruptos do mundo, a frente da Alemanha, Japão e Reino Unido.
Sim, há corrupção na Austrália, mas numa quantidade absurdamente menor e envolvendo valores muito menores do que no Brasil. No Brasil a corrupção política geralmente se refere a algum político que desviou dezenas de milhões de dólares de uma obra pública. Aqui a corrupção geralmente é algum político que passou um ano comendo em um restaurante caro e colocando a conta no cartão de crédito do governo. A do Brasil custa dezenas de milhões por ocorrência, enquanto aqui é geralmente alguns milhares de dólares.
Ano passado um político foi afastado na Austrália por que descobriram que ele aceitou uma garrafa de vinho de presente de um empresário. Para quem quiser ler mais a respeito estou colocando o link abaixo.
http://www.smh.com.au/nsw/barry-ofarrell-resigns-after-being-caught-out-over-bottle-of-wine-20140416-36qpg.html

3 – A maioria do povo (inclusive os políticos) é honesto

Traduzindo: “Obrigado por sua honestidade, tenha um bom dia. Por favor dirija com cuidado. Os abacaxis demoram 2 anos para crescerem! Para as pessoas que roubam, Karma está por aí.

Este fazendeiro Australiano vende abacaxis na estrada. O detalhe é que ele chega pela manha, coloca os abaxis em uma caixa na estrada com o preço e vai embora só voltando a noite para recolher o dinheiro e os abacaxis restantes.

Pilantra e gente desonesta tem em qualquer lugar, mas aqui na Austrália eles são de longe a minoria. Isso faz com que o país não seja apenas mais seguro, como também mais agradável. Geralmente as pessoas desonestas aqui (que são poucas) tentam se aproveitar mais de estrangeiros que não conhecem as leis e não sabem direito como buscar os seus direitos, mas tirando esta minoria, a maioria da população da Austrália é bastante honesta e justa.

Não é o caso no Brasil. Não que no Brasil a maioria seja desonesta, mas digamos que uma “medioria”, pois tem muita gente desonesta que se acha o exemplo de integridade. Lembro que recentemente aqui na Austrália um brasileiro postou em uma comunidade no Facebook criticando a corrupção e a desonestidade no Brasil, 3 dias depois estava lá ele de novo, em outra comunidade sugerindo a outro brasileiro que não pagasse as multas que ele tinha aqui, pois como ele estava voltando para o Brasil não “pegava nada”.

Tem muito brasileiro honesto e estes são sem dúvida os que acabam se dando melhor aqui, mas esta “medioria” é que acaba estragando o país. Se o dinheiro público não fosse desviado o Brasil certamente teria uma condição semelhante a da Austrália.

4 – O Acesso a saúde de qualidade é para todos

Hospital Público em Sydney

No Brasil as classes sociais mais altas possuem plano de saúde privado e usam hospitais particulares enquanto as camadas mais baixas tem que que depender dos ineficientes, lotados e mal administrados hospitais públicos, onde médicos são mais raros que bilhete da loteria premiado. Aqui na Austrália, não importa se você ganha $10 dólares por mês, ou $200,000, você usará o hospital público para emergências e atendimentos imediatos. Não existe atendimento de emergência em hospitais privados. Hospitais privados são apenas para atendimento agendado. Se um político e um garçom sofrerem um acidente no mesmo dia ambos serão levados para serem atendidos em um hospital público. Desta forma a qualidade dos hospitais é na maioria das vezes excepcional.

Parte da sala de parto onde tivemos o bebê. Esta é a área da banheira. Ainda há a parte com a cama e área de descanso.

Recentemente tivemos nossa filha em um hospital público e eu tenho certeza absoluta (baseado na experiência que tivemos e no que vi das pessoas que escolheram hospitais particulares) que tivemos um atendimento muito melhor em todos os aspectos que se tivessemos escolhido um hospital particular. Tivemos 2 midwives nos acompanhando durante toda gravidez, chegando depois de um certo período a ter uma consulta por semana. O parto foi realizado em uma sala super moderna, inclusive com banheira caso a mãe quisesse ter o parto realizado na água e com área de TV e descanso para o pai no próprio quarto. Ficamos em um quarto privado com atendimento o dia inteiro e durante o parto chegou a ter 4 médicos 2 enfermeiras e 2 midwives na sala de parto.

5 – Acesso à educação pública de qualidade para todos

Por causa do sol forte, chapéu faz parte do uniforme dos estudantes na Austrália

Na Austrália a educação pública é excelente (muda um pouco dependendo do bairro) e se seu filho tiver um rendimento acima do normal ele pode ser transferido para escolas especiais para os alunos com melhor desempenho. Em North Sydney morei ao lado de uma destas escolas onde inclusive estudou a Nicole Kindman. Na faculdade, o governo paga pelo valor do seu curso e você só precisa pagar quando estiver trabalhando e ganhando um salário acima de um certo limite.

6 – A vida acontece do lado de fora

Não sei por que o Australiano gasta tanto comprando imóvel quando a vida aqui acontece fora de casa. Eu nasci e cresci em São Paulo e a vida lá (tirando quando eu era criança) era de casa pro clube, do clube pra escola, da escola pro shopping… Tudo no Brasil, principalmente por questões de segurança, acontece entre 4 paredes. A Vida na Austrália é outdoor. Tudo aqui acontece ao ar livre. Os restaurantes mais cheios são os com vista para o mar, as praias ficam lotadas aos finais de semana e de ciclismo a parapente o povo está sempre fazendo algo fora de casa.

7 – Você absolutamente não se preocupa com segurança

Os caixas eletrônicos na Austrália ficam na rua (literalmente)

Não me lembro de nem apenas um dia em que me preocupei de qualquer forma com minha segurança aqui. Você saca dinheiro nos caixas eletrônicos a qualquer hora do dia e da noite, literalmente no meio da rua, sem se preocupar, você vai no trem trabalhando em um MacBook e ouvindo algo no iPhone sem ficar com medo de alguém lhe roubar e sequestro ou assalto a mão armada são palavras que você jamais irá ouvir aqui. Há uns anos publiquei aqui uma matéria que tinha saído na capa do Manly Daily, o principal jornal de Manly onde a matéria de capa era sobre um peru (sim, um peru, aqueles de natal só que vivo) tinha destruido o jardim de uma velhinha e ela estava cobrando providências. A não ser que você tenha medo de peru (no bom sentido) você não terá com que se preocupar por aqui (vale lembrar que alguns bairros são mais seguros que outros).

Garota usando o Macbook enquanto aguarda o ônibus chegar em Sydney, Austrália

8 – Cada um lava sua privada

Semana passada li um artigo muito bom do Gregorio Duvivier (aquele excelente ator do Porta dos Fundos) em que ele falava que em países em que você lava sua própria privada ninguém mata por uma bicicleta. Concordo com ele e a Austrália é um grande exemplo disso. Muitas brasileiras me escrevem falando que é impossível viver sem empregada quando você tem filho pra cuidar. As mães Australianas então fazem o impossível, pois cuidam dos filhos, cuidam da casa, depois que os filhos tem 6 meses voltam ao mercado de trabalho e fazem tudo isso sem empregada, lavando suas próprias privadas, preparando suas próprias comidas e organizando a própria vida. Claro que se você perguntar para cada uma delas se elas gostariam de ter uma empregada em tempo integral eles provavelmente diriam que sim, mas para se ter uma empregada aqui nas mesmas condições de trabalho de uma empregada no Brasil, custaria cerca de $5,000 dólares por mês(contando impostos e demais direitos trabalhistas).

As crianças também aprendem desde cedo a ajudar nas atividades da casa. As crianças ajudam a lavar louça, passar aspirador e arrumar a casa e nenhuma criança morreu por causa disso até hoje.

 

9 – Não há ambições por status

Marca é tão insignificante na Austrália que até a polícia tem Porsches

“Aqui na Austrália se você parar na porta do lugar mais caro (vamos dizer um restaurante) dirigindo um fusca 1979 caindo aos pedaços, ou um Porsche 911 0KM conversível, ninguém vai sequer virar o pescoço para prestar atenção. Aqui ninguém tem ambição por carro, coisas, marcas, etc. Aqui cada um se veste como quer, dirige o que quer, vai onde quer sem se preocupar com aparências ou com que os outros vão achar. Aqui todo mundo é tratado igual. Quando troquei de carro ano passado fui visitar algumas concessionárias e passei na concessionária de uma marca considerada de luxo no Brasil para conferir uma promoção(aqui geralmente você tem várias concessionárias de várias marcas na mesma rua). Cheguei lá de bermuda velha, camisa de pijama (literalmente) e chinelo. Ao entrar na concessionária comecei a abrir os carros, sentar e mexer em tudo, quando um dos vendedores veio pra mim e falou: “Boa tarde, você gostaria de um café?”.

Quais as chances disso acontecer no Brasil? No Brasil o cara já ia me pedir para não mexer nos carros, não tocar nisso ou naquilo. Aqui ninguém está nem ai pra você. Tenho amigos que não são ricos e tem carros caros não por que querem aparecer, mas por que simplesmente é o carro que eles gostam, como tenho amigos milionários que tem carros bem mais simples apenas por que eles não ligam pra carros. Aqui cada um vive como quer e do jeito que quiser.

 

10 -Há Desenvolvimento e manutenção

 

Lembro que no Brasil algumas vezes construiam algo legal e 1 ano depois já estava caindo aos pedaços. Aqui tudo que é construído recebe manutenção. As calçadas são limpas, organizadas, sem buracos, não há buracos nas ruas, as ruas são limpas diariamente com máquinas especias. Acho que raramente vi aqui algo quebrado ou sujo. O mais interessante é que aqui eles cuidam não apenas da propriedade privada, mas pública.

Isso é apenas uma calçada em uma rua qualquer na Austrália, mais especificamente em Sydney. Isso é só para mostrar como tudo aqui, até as calçadas, são não somente bem feitas, mas bem cuidadas com manutenção semanal e limpeza diária.

 

11 – O Governo provê suporte para famílias

Apartamento que era parte do Housing Comission. Housing Comission são propriedades fornecidas pelo governo para famílias enfrentando dificuldades financeiras, idosos ou desempregados.

O governo Australiano está sempre pronto a ajudar quem necessita. Idosos, mães solteiras desempregadas, pessoas doentes ou com deficiência possuem todo apoio do governo seja para moradia, alimentação e até para outros gastos como remédios e atividades

 

12 – É possível viver bem gastando pouco

Qualquer pessoa que trabalhe tem acesso a uma qualidade de vida considerada de rico no Brasil. Quando cheguei em Sydney morei em North Sydney e por $5,00 dólares podia frequentar a piscina pública de North Sydney, ao meu ver, a mais bonita da Austrália.

Honda Jazz – Entrada de 10% + $69 por semana

Um Honda Fit (chama-se Jazz aqui) é um carro popular e um Honda Jazz completo (ar, direção, vidros e travas elétricas, bluetooth e todos os equipamentos que você imaginar) custa $2,000 dólares de entrada + parcelas de $69,00 dólares por semana. Um detalhe é que o carro mais completo no Brasil é o básico (entre level) aqui. Aqui existe um maior respeito pelo consumidor. Se oferecerem algo ruim ninguém compra.

Aqui ninguém te explora também. Seguro de carro, IPVA, IPTU e outras contas são razoáveis. Você não perde o sono por que chegou sua conta do seguro. Eu pago $900,00 dólares de seguro por ano enquanto um amigo meu no Brasil, com um carro semelhante paga 10 vezes mais. UM carro que custa $50,000 aqui chega a custar $150,000 no Brasil.

 

13 – Cada um respeita seu próximo

Australianos indo de bicicleta para o trabalho pela manhã

O povo Australiano é muito educado e cada um respeita o seu próximo (mais uma vez, claro que há exceções). Desta forma, você pode ir de bicicleta para o trabalho sabendo que será respeitado no trânsito. A consequência disso? Muitas pessoas trocaram o carro ou o transporte público pela bicicleta para ir ao trabalho. Além disso o povo costuma se ajudar mais e quando há uma pessoa ou causa precisando de ajuda ela geralmente é rapidamente resolvida.

 

Alguns outros Fatos sobre a Austrália em comparação ao Brasil que Talvez você não saiba

Em média se vive 8.79 anos a mais quem vive na Austrália em comparação com o Brasil.

No Brasil você tem cerca de 25 vezes mais chances de ser assassinado do que na Austrália

O Australiano ganha em média 72% a mais que o brasileiro

A divisão de classes é 71.2% maior no Brasil

 

Autor: Jerry Strazzeri

Fonte: http://www.brazilaustralia.com

MAIS  POSTS


Os menores países do mundo

Vaticano

O Vaticano tem muito mais que religiosidade a oferecer e pode ser definido como uma imensa obra de arte.

Bem menor que muitas cidades brasileiras, o Vaticano é o menor país do mundo. Com território de apenas 0,44 km², serve como moradia para o Papa e outras autoridades católicas, abrigando apenas 800 habitantes. Apesar destes números pequenos no que diz respeito à extensão e população, o Vaticano tem diversas atrações turísticas e garante muito mais que roteiros religiosos. A Praça de São Pedro, a Capela Sistina e seus museus são verdadeiras obras de arte e responsáveis por fascinar os visitantes que não se arrependem de dedicar um tempinho de sua viagem até Roma para conhecer o enclave murado dentro da capital italiana.

Mônaco

Os iates e os carros luxuosos que circulam pelo porto e ruas de Mônaco revelam o luxo e a sofisticação que reinam no país.

Ao sul da França, mais especificamente na Costa Azul, Mônaco tem menos de 2 km², número que classifica o local como o segundo menor país do mundo. O glamour e a sofisticação são os principais componentes dos cartões postais do principado, que oferece ainda muito entretenimento e diversão aos turistas que escolhem o local como destino de férias de verão. Os cassinos, museus, galerias e conjuntos arquitetônicos fazem parte do roteiro de quem está visitando a região.

Nauru

Com seus poucos mais de 21 km² de extensão, Nauru é o menor país insular do mundo. A ilha pertence à Oceania e é dona de paisagens paradisíacas, perfeitas para quem gosta de praia e contato com a natureza. Como não é um destino badalado, é o local perfeito para os viajantes que buscam paz e sossego durante os dias longe de casa. A dica é desembarcar em Yaren, capital de Nauru, e preparar um roteiro para conhecer suas melhores praias e dar uma atenção especial ao cenário cultural do país.

Tuvalu

Maior e mais bonito que Nauru, Tuvalu também pertence à Oceania e faz parte da Polinésia, nome do conjunto de ilhas encontradas no Oceano Pacífico. Suas fotografias mais famosas estampam a água cristalina e azul, responsável por criar cenários incrivelmente paradisíacos. Infelizmente, toda essa beleza natural que se estende ao longo de nove atóis e um território com menos de 25 km² corre o risco de desaparecer nas próximas duas décadas, devido ao aumento do nível do mar.

San Marino

As construções medievais revelam a idade de San Marino, que é o estado soberano mais antigo do mundo.

Embora seja o estado soberano mais antigo do mundo, San Marino tem apenas 61 km² de extensão, e assim como o Vaticano, fica dentro da Itália. Localizado na cordilheira dos Apeninos, suas paisagens têm um quê bucólico, graças ao verde das montanhas e castelos medievais que se espalham ao longo do seu pequeno território. É o destino perfeito para quem gosta de história e paisagens montanhosas, justamente por ter séculos de existência e por ser dono de cenários emoldurados por morros e colinas.

Liechtenstein

Com os vales verdes e casinhas charmosas, Liechtenstein é o mais charmoso dos menores países do mundo.

Assim como os outros pequenos países europeus que aparecem no post de hoje, Liechtenstein é um microestado da Europa. Apesar do território formado apenas por 160 km², é uma das nações mais ricas do mundo. Além da importância econômica, ganha destaque entre os destinos turísticos que fazem parte do Velho Mundo pelos cenários pitorescos que revelam castelos medievais, vales e conjuntos arquitetônicos cheios de charme.

Ilhas Marshall

Outro paraíso, pequeno no tamanho, grande em beleza. As Ilhas Marshall fazem parte da Micronésia, na Oceania, e são donas de alguns dos lugares mais belos do planeta. Água cristalina, areia branca e rica vegetação decoram praias completamente desertas, onde reinam ainda a paz e a tranquilidade. Resorts e cruzeiros são os principais responsáveis pela movimentação turística nas cidades mais conhecidas do país, como Majuro, tornando o lugar ainda mais irresistível, especialmente para casais em lua de mel.

São Cristóvão e Névis

Banhado pelo mar do Caribe, São Cristóvão e Névis é um país com menos de 270 km² de extensão. Pode ser definido, portanto, como um pedaço do paraíso, graças às paisagens paradisíacas tipicamente encontradas na região caribenha. O turismo por lá vai muito além das praias incríveis, oferecendo ao visitante uma riqueza cultural sem igual.

Maldivas

O paraíso conhecido como Maldivas é o destino perfeito para uma lua de mel paradisíaca.

Com quase 300 km² de extensão, Maldivas não é apenas um dos menores países do mundo, como também um dos destaques entre as nações mais bonitas do globo. O conjunto de ilhas pintado pelo azul da água e o pelo branco da areia arranca suspiro dos casais apaixonados. Não por acaso, é um dos destinos mais procurados por quem quer uma lua de mel paradisíaca. Quem quiser conhecer essa maravilha de perto deve correr, pois, assim como Tuvalu, pode desaparecer em pouco tempo.

Malta

Em Malta, as construções arquitetônicas se unem a belezas naturais para criar roteiros incríveis.

O arquipélago de Malta tem apenas três ilhas habitadas e 316 km² de extensão. O conjunto arquitetônico formado por prédios antigos e de diferentes estilos se une ao mar e belas praias para recepcionar o visitante com roteiros variados. Quem conhece os encantos de Malta não se arrepende e volta para casa com desejo de retornar em breve, para explorar todas inúmeras possiblidades, naturais ou não, que o país, mesmo pequeno tem a oferecer.

MAIS POSTS


3 CoISAS PrA Se CONHecER em ZuriQUE (SuíÇA)

Dá série 3 coisas pra se conhecer em…

Eu tenho um brother, que sempre que eu falo mal do Brasil, da corrupção, da violência, falta de saúde, educação etc… ele sempre fala “é… vai morar na Suíça então”. Vontade não falta já que pra mim o Brasil infelizmente não tem mais jeito. Talvez os netos dos meus netos vejam alguma coisa diferente, mas hoje neguin, TÁ FODA Ó! Então chega de enrolação e vamos mostrar 3 coUsas bacanas pra se conhecer na terra do chocolate, do queijo e do tenista foda Roger Federer.

A Suíça é um país sem costa marítima cujo território é dividido geograficamente entre o Jura, o Planalto Suíço e os Alpes, somando uma área de 41 285 km². A população suíça é de aproximadamente 7,8 milhões de habitantes e concentra-se principalmente no planalto, onde estão localizadas as maiores cidades do país. Entre elas estão as duas cidades globais e centros econômicos de Zurique e Genebra. A Suíça é um dos países mais ricos do mundo relativamente ao PIB per capita calculado em 75.835 de dólares americanos em 2011.5 Zurique e Genebra foram classificadas como as cidades com melhor qualidade de vida no mundo, estando em segundo e terceiro lugar respectivamente e a Suíça como o melhor país para se nascer em 2013 .

1. Uetliberg Mountain

O Üetliber (também escrito Uetliberg) é uma montanha no planalto suíço, parte da cadeia Albis, medindo 869 m (2.851 pés). O Uetliberg oferece uma vista panorâmica de toda a cidade de Zurique e do Lago de Zurique. Há também um hotel em nome de “Uto Kulm” nesta pequena montanha. As duas torres na montanha são uma torre de vigia (reconstruída em 1990) e da TV-tower Uetliberg (186 m, reconstruído 1990). A cúpula é de fácil acesso de trem de Zurique.

2.Old Town (Altstadt)

Altstadt (alemão para “cidade velha”), na cidade suíça de Zurique abrange a área de toda a cidade histórica antes de 1893, antes da incorporação das quais são agora os distritos 2 a 12 para o município, ao longo do período 1893-1934. Altstadt corresponde aproximadamente à área delimitada pelos antigos baluartes da cidade, e está hoje dentro da área administrativa da cidade chamada Kreis 1 (Distrito 1).

Com uma população de pouco menos de 5.600 (em 2005), que abriga cerca de 1,5% da população total da cidade. Administrativamente, District 1 está dividido em quatro partes ou quartos pelo serviço de estatística Zürich, Rathaus, Hochschulen, Lindenhof e City. Lindenhof e Rathaus correspondem às partes da cidade medieval à esquerda (oeste) e direita (leste) do Limmat, respectivamente, enquanto o City e Hochschulen incluiem a área da cidade Moderna oeste e leste das muralhas medievais, respectivamente.

3.Museu de Arte (Kunsthaus Zurich)

O Museu das Artes de Zurique, Suíça – mais exatamente a Casa da Arte, o Kunsthaus alemão – foi fundado em 1787 . Possui uma vasta coleção dos chamados Antigos Mestres (período gótico tardio, pintura holandesa, pintura flamenga, barroco italiano), a pintura Suíça e a maior coleção das obras de Alberto Giacometti.

Conjuntamente com o Museu de Arte e História de Genebra, e o Museu das Belas Artes (Basileia) possui uma das principais coleções suíças de arte da renascença aos nossos dias.

MAIS POSTS


Três coisas para se conhecer em…

1.MUSEU DA TATUAGEM

O centro da cidade pode reservar ótimas surpresas a cada nova visita. Berço das mais variadas tribos possui, além da arquitetura singular e das tradicionais lojas e bares, um museu inteiro dedicado a tatuagem e body art: é o Museu Tattoo Brasil, o único dedicado a este segmento no país.

Aparentemente escondido no primeiro andar do tradicional prédio Cadete Galvão, é mantido pela coleção pessoal do fundador, o tatuador Elcio Sespede, também conhecido como Polaco, que até o momento cuida sozinho do Museu que divide o espaço com um dos seus estúdios. Os 28 anos dedicados à profissão fazem dele um cuidadoso curador do local.
O acervo reúne mais de 460 itens, divididos em quatro categorias: fotos, quadros, esculturas, réplicas e maquinas antigas para desenho e também pinturas e equipamentos do primeiro tatuador a chegar ao Brasil, o Lucky Tattoo, responsável pela introdução das máquinas elétricas no país. Vale também conferir as máquinas improvisadas criadas na Rússia com toda a sorte de materiais, como cordas de violão e seringas.
Em uma visita previamente agendada e guiada, é possível visualizar toda a evolução histórica dessa arte, que vem sendo cada vez mais difundida no país e no mundo.  A exposição traz um enorme panorama sobre a cultura da tatuagem, indo do primeiro tatuado, passando pelas culturas que utilizavam o método como forma de representação social até a mais moderna tecnologia do segmento.

VAI LÁ !!!

Horário: de segunda a sexta, das 10h às 19h. Sábados, das 8h às 13h.

Não abre aos domingos. É preciso marcar a visita antecipadamente via telefone.

End.: Rua 24 de Maio, 225 – 1º andar – São Paulo.Próximo à estação República do metrô.

Grátis. Tel.: (11) 3222-8049.

2.MERCADO MUNICIPAL

Por iniciativa do então prefeito José Pires do Rio, começou a ser construído em 1928 um importante edifício no estilo neoclássico de mais de 22 mil m², requintado acabamento e coleção de belos vitrais, que demorou quatro anos para ser concluído e custou dez mil contos de réis. Trata-se do Mercado Municipal de São Paulo.
Nessa época, o local não tinha perspectivas de sucesso devido à falta de meios de transporte na região. Nessa época surgiram os bondes “cara-de-pau”, exclusivos dos comerciantes e suas mercadorias, e o “Trenzinho da Cantareira”, uma composição que fazia o abastecimento do mercado diretamente no seu interior.
Atualmente o estabelecimento é uma referência nacional por sua diversidade de aromas, cores e sabores como os de frutas, verduras, legumes, vinhos, queijos, chocolates, carnes, peixes, frutos do mar, aves, embutidos, temperos, condimentos e outras opções encontradas nos empórios, proporcionando ao cliente, além de toda essa variedade, a oportunidade de provar os produtos e desfrutar do ambiente carregado de história que o prédio oferece já que antes de ser um mercado, o complexo serviu, entre 1927 e 1933, como quartel para a Revolução de 32. Além disso, a arquitetura do prédio, concebida pelo conceituado escritório de Francisco de Paula Ramos de Azevedo, é estudada por universitários e pesquisadores. O mercado é famoso pelo pastel de bacalhau e sanduíche de mortadela, que já viraram referência.

VAI LÁ !!!

Serviço: Mercado Municipal

Rua da Cantareira, 306 – Parque Dom Pedro II – Centro (Metrô São Bento)

Tel.: (11) 3326-6664 E-mail: renome.renome@uol.com.br Site: www.mercadomunicipal.com.br

Horário: de segunda a sábado, das 6h às 18h. Domingo e feriados, das 6h às 16h.

Fecha todo último domingo do mês para manutenção. Grátis.

 

3. PASSEIO DE HELICÓPTERO

Quem nunca pensou em contemplar São Paulo por uma vista privilegiada? A cidade mantém uma arquitetura que se mistura entre o tradicional e o contemporâneo, pensando nisso, uma das atrações turísticas da cidade é o passeio de helicóptero, onde todos os principais pontos da metrópole podem ser admirados de cima.
Parte das empresas que disponibilizam este serviço tem os vôos partindo do Campo de Marte, na zona norte de São Paulo. É o caso do roteiro fornecido pela empresa Andanças Tur, no qual o passeio mais completo tem 1h de duração. Decola do Campo de Marte, sobrevoa a Estação da Luz, o Terraço Itália, a Praça da República, Catedral da Sé, o Pátio do Colégio, Teatro Municipal, Museu do Ipiranga, a Avenida Paulista, Masp, Parque do Ibirapuera, Aeroporto de Congonhas, o Autódromo de Interlagos, Ponte Estaiada, Estádio do Morumbi, Cidade Universitária, Memorial da América Latina, Sambódromo do Anhembi e retorna ao início.
Em geral, os passeios duram entre 20 minutos e 1h, de acordo com o pacote turístico. As aeronaves utilizadas são os modelos Robinsson 44, com capacidade para dois ou três passageiros, o Jet Rager, para quatro passageiros, e o Esquilo, que comporta até cinco passageiros, considerando o peso de 75 quilos por cada. Outra modalidade muito utilizada é o passeio para casais, onde a empresa viabiliza um pacote com jantar, ou pernoite em hotel, após o vôo.
A Companhia de Táxi Aéreo, Helimarte, fornece um plano de vôo panorâmico especial para casais chamado Night Air. O casal é recepcionado na sala vip do aeroporto, localizado no Campo de Marte, decola para um vôo de aproximadamente 20 minutos, passa pela região central da cidade, segue pela Avenida Paulista, e continua, atravessando os bairros da zona sul, como Jardins e Moema. Ao término do passeio, a aeronave pousa num hotel, onde um jantar estará à espera do casal. A empresa fornece um motorista, caso os passageiros necessitem que alguém guie o carro até o hotel, enquanto seguem de helicóptero.
Os valores dos pacotes estão entre R$900 e R$3.500, em geral, podem ser pagos em duas vezes, sendo uma no ato da reserva. As reservas são feitas com antecedência de 48 horas.

VAI LÁ !!!

Serviço: Andanças Viagem e Turismo

Horário dos vôos: de domingo a domingo, das 8h às 20h.End.: Rua Anny, 803 – São João Clímaco.

Tel.: (11) 2945-8828.www.andancastur.com.br

Helimarte Táxi Aéreo

Horário dos vôos: segunda a sexta, das 7h às 20h; sábados, domingos e feriados, das 9h às 19h.

End.: Av. Olavo Fontoura, 1078 – Santana (em frente ao Anhembi).

Tel.: (11) 2221-3200. www.helimarte.com.br


Fériaaaaas – Top 5 das praias brasileiras

Praia do Francês – AL

Essa praia muito frequentada por surfistas tem atrações para todo tipo de pessoa, de qualquer idade. Com áreas reservadas para prática de jet-ski, vela, passeios de banana-boat e até voos de ultraleve, a praia do francês recebe turistas do Brasil inteiro que buscam se divertir e apreciar o mar que varia do verde para o azul turquesa. Importante: A Praia do Francês é local de desova das Tartarugas Marinhas, deve-se tomar cuidado para não estragar os ninhos nessa temporada.

A Baía do Sancho – PE

Fica entre o Morro Dois Irmãos e a Baía dos Golfinhos, o acesso é difícil o que faz muitas pessoas desistir de visitá-la, o que acaba tornando a praia ainda mais bela, limpa e tranquila. Nem pegadas na areia você encontra! A prática do mergulho é livre e os bancos de corais são uma atração à parte.Fernando de Noronha tem 17 lindas praias. Mas a Baía do Sancho é a campeã. Prensada entre o mar e as falésias, tem um visual único. Nos passeios de barco, você tem um visual panorâmico completo, com a vegetação se impondo sobre os paredões. Por terra, você começa a ter uma ideia do que te espera na praia desde o mirante. É preciso descer uma escadinha até ela. Lá embaixo, coloque o snorkel para se encantar com os bancos de corais.

Lopes Mendes – RJ

Jóia muitíssimo bem preservada da Ilha Grande. As águas supertransparentes são rasas e proporcionam altas ondas para o surfe. A trilha desde a Vila do Abraão tem 6,1 quilômetros. Quem quiser suar menos pode pegar um barco no píer do Abraão e descer numa praia próxima – dali, são só 30 minutos de caminhada. Acredite: compensa. Os 3km de extensão da Praia de Lopes Mendes deixam qualquer um apaixonado e com vontade de ficar pra sempre. A característica principal da praia é a paz, ou seja, é perfeita para quem quer apenas descansar e curtir uma paisagem. Lá não tem porto, vendedores, casas ou prédios, somente a natureza.

Jericoacoara – CE

Os turistas não precisam se preocupar ao visitar Jericoacoara, a praia conta hoje com uma ótima estrutura de hotéis e transporte. A praia, claro, é o ponto forte de uma viagem para esse destino, mas os bares e baladas à noite não deixam a desejar.  Existem 3 lagoas de água doce próximo a região: Lagoa do Paraíso, do Coração e Azul, o passeio para as 3 é vendido nas próprias areais de Jericoacoara e é imperdível.O mar se espalha à sua frente, emoldurado por uma cadeia de dunas. Do visual à água, sempre na temperatura ideal, tudo em Jeri parece feito na medida para que você relaxe corpo e mente. É preciso andar infinitamente para a água ficar acima dos joelhos na maré baixa – na alta, os fortes ventos favorecem as aulas de windsurfe e kitesurfe. No fim do dia, suba a Duna do Pôr do Sol para ver o sol descer no mar.

Taipu de Fora – Barra Grande – BA

O grande diferencial dessa praia é a grande piscina natural que forma-se na maré baixa. Os peixes coloridos e os grandes corais ficam totalmente visíveis e o mergulho é livre, você só precisa de uma máscara e um snorkel para apreciar essas maravilhas. O grande perigo de visitar Taipu é nunca mais querer sair de lá.

Essa matéria é opinativa e inclui as praias que eu conheço pessoalmente. Lógico que existem muitas outras. Faça sua lista e opine você também nos comentários. Valeu…

1

Topo